Busca

Bispos da Conferência Episcopal do Burkina Faso e Níger Bispos da Conferência Episcopal do Burkina Faso e Níger 

Níger. Ordenação Padre Laurent: "O Senhor nos dá sacerdotes de Comunidades perseguidas"

“A tua ordenação é motivo de alegria e esperança. Acabaste de ser ordenado num contexto difícil devido à situação de segurança na tua aldeia. O teu nascimento para a vida sacerdotal, apesar do clima de medo, é para nós um sinal de esperança que não desilude”, disse o Padre François Azouma, ao recém-ordenado Padre Laurent Woba.

Vatican News

O Padre Laurent é sacerdote há somente uma semana. É originário de Kankani, aldeia fronteiriça com o Burkina Faso, de onde as pessoas, ameaçadas por grupos armados, tiveram de fugir para Makalondi. Apesar da insegurança generalizada na região, os cristãos foram numerosos no sábado, 8 de julho. Eles deixaram as suas aldeias para chegar à cidade, a capital Niamey, para a ordenação sacerdotal de um dos seus filhos, Laurent Woba.

Ordenado pelo Bispo de Niamey, D. Laurent Lompo, originário da mesma área ocupada pelo povo Gourmanché, zona transfronteiriça entre o Níger e o Burkina Faso.

Laurent integrou assim o presbitério da diocese de Niamey e são dignas de nota as palavras que lhe foram dirigidas pelo atual coordenador da fraternidade dos Sacerdotes diocesanos. Segue abaixo um longo e significativo trecho do discurso de acolhimento e boas-vindas, proposto pelo Padre François Azouma, natural do vizinho Togo.

“A tua ordenação é motivo de alegria e esperança. Acabaste de ser ordenado num contexto difícil devido à situação de segurança na tua aldeia. O teu nascimento para a vida sacerdotal, apesar do clima de medo, é para nós um sinal de esperança que não desilude. Na parede da entrada da Abadia de Keur Moussa, no Senegal, está escrito: "E o deserto florescerá". Dado o contexto em que vivem as Comunidades do teu setor, podemos deixar-nos convencer de que o deserto florescerá, porque é nestas Comunidades onde os sacerdotes já não podem ter acesso para exercer o seu ministério, nestas paróquias onde é impossível para que os fiéis se reúnam à oração, nestas localidades esvaziadas de habitantes, é nestas Comunidades dispersas e torturadas que o Senhor manifesta a sua glória através do dom do sacerdócio.

Deus não é sério, mas leva as coisas a sério. No ano passado, após a ordenação do Padre Aimé Combari, da Paróquia de Saint Marc em Torodi, a Missa de ação de graças em Torodi foi adiada para as calendas gregas. Se, apesar da proximidade de Torodi com Niamey, é difícil, se não impossível, organizar a primeira Missa lá, mas o Senhor nos dá Kankani, na fronteira de Burkina, somos tentados a dizer Senhor, "onde está a seriedade em tudo isso?” E isso não é tudo, como se para zombar de nós, esperamos que Deus nos convide para celebrar o sacerdócio no próximo ano em Bomoanga, a Paróquia onde o padre Pierluigi Maccalli foi sequestrado.

Deus não é sério, mas leva as coisas a sério. Com efeito, ao suscitar sacerdotes em Comunidades martirizadas, perseguidas, martirizadas e aterrorizadas, onde os fiéis têm medo de se encontrar e até de rezar em casa, dá-lhes motivos de esperança. Se o Senhor nos dá Sacerdotes dessas comunidades desertas que partilham connosco a sua alegria, é também para nós uma oportunidade de partilhar o seu sofrimento e a sua miséria através das obras de misericórdia feitas por eles.

Reverendo Padre Laurent, estás mais ciente do que ninguém do contexto em que foste ordenado. Podes não saber para onde vais, mas pelo menos sabes de onde és ...! Sê sensível à miséria do teu povo, seguindo o exemplo de Jesus Cristo, face da misericórdia do Pai. Procura manter os olhos fixos em Jesus, nosso modelo. Tudo o que disseres, tudo o que fizeres, seja em nome de Jesus, não para agradar aos homens, mas para agradar a Deus; ele é o Mestre, estamos ao seu serviço” – com Agência Fides).

Obrigado por ter lido este artigo. Se quiser se manter atualizado, assine a nossa newsletter clicando aqui

14 julho 2023, 15:55