Busca

Jovens pigmeus num instituto dos missionários Combonianos na RDC Jovens pigmeus num instituto dos missionários Combonianos na RDC 

RCA. Novo ano pastoral na comunidade dos Pigmeus Bayaca, diocese de Berbérati

O Padre Michele Farina, missionário Fidei donum da diocese de Savona, descreve o entusiasmo da comunidade dos Pigmeus Bayaca, na diocese de Berbérati, República Centro-Africana (RCA), com a qual esteve envolvido na preparação para o início do novo ano pastoral.

Cidade do Vaticano

“O novo ano marca também o início da catequese para os catecúmenos, jovens e adultos que se preparam para os sacramentos, em Monasao são cerca de 200, nas outras aldeias o mesmo número, acompanhados pelos nossos catequistas com quem queremos viver este ano alguns momentos de formação; o nosso Bispo de Berberati, Dom Dennis Kofi Agbenyadzi, pediu a nós, sacerdotes, para sermos os catequistas dos nossos catequistas”, disse o Padre Farina em conversa com a Agência Fides.

“Foram semanas lindas, começando mesmo da celebração de abertura que foi uma festa. Ao todo, cerca de sessenta jovens adolescentes, que encontrávamos pelo menos duas vezes por semana para iniciarmos juntos um lindo caminho de formação, serviço e amizade - disse o sacerdote associado à Sociedade para as Missões Africanas (SMA). Eles são admiráveis ​​pelo seu empenho, e o que sempre me chama a atenção é que, apesar da tenra idade, todos já sabem trabalhar no campo, nas suas casas e em tudo que é material que se tenha de fazer com catana, pá, ancinho, cozinha, etc."

Entre as diversas atividades, o Padre Michele descreveu a longa caminhada a pé para Beya, uma aldeia a 11 km de Monasao. “Caminhamos entre músicas e jogos, jogamos um bingo bíblico, almoçamos juntos, brincamos no terreno ao lado da igreja de Beya e terminamos com dois jogos de futebol, primeiro as meninas, depois os meninos”.

“Foi uma alegria caminhar com estes jovens que animaram a celebração com o seu serviço (os meninos) e as lindas danças (as meninas). A grande novidade foram as roupas novas para todos eles, vestidos brancos e muito coloridos para as meninas; apenas uma parte pôde servir e dançar, se hão-de alternar nas diversas celebrações do ano. De louvar também os animadores que os acompanham”.

Também por ocasião da Missa, o Padre Michele apresentou a programação dos anos de catecumenato durante os quais procurarão formar um grupo de preparação para o matrimónio, no qual também serão inseridos os casais já com matrimónio realizado, para dedicar espaço à família, ao matrimónio. “Embora a família seja já um grande valor, ela encontra algumas dificuldades aqui em Monasao, também pela não fácil convivência entre os Bayaca e os Bilo (não Bayaca), alguns se dão ao 'luxo' da poligamia, muitos estão em problemas ligados à pobreza, muitas vezes a miséria, à saúde e às condições precárias de muitas famílias», enfatizou o missionário.

Outro início importante foi o da escola. “As nossas crianças do primeiro ano começam o segundo ano e um novo grupo inicia a sua caminhada no primeiro ano. Em Nguenguely e Monasao as nossas 4 classes começaram pela base, limpando as salas de aula, cortando a relva à volta da escola ajudadas por alguns pais, os professores e as cozinheiras. Nestes dias começarão as aulas propriamente ditas, embora infelizmente a escola pública ainda não tenha começado. O diretor está doente e alguns professores não apareceram, e as crianças já perderam uma semana e quem sabe quantas mais semanas vão perder".

A situação escolar na República Centro-africana (RCA), sobretudo nas províncias, é um dos maiores problemas do País, e não se vislumbram grandes mudanças no horizonte. Neste sentido, durante a Missa celebrada por ocasião da abertura do Ano Pastoral, anunciei a ideia de um curso de alfabetização para os adultos”.

“Sínodo significa concretamente 'caminhar juntos' – conclui o Padre Michele. Juntamente com o Padre Davide Camorani (SMA) tentaremos fazê-lo este ano com todos nas nossas 5 aldeias, desejamos aumentar as visitas às comunidades da nossa paróquia, para estarmos mais próximos, para acompanhar não só com a Missa a nossa gente, embora isto requer tempo e ... diesel, grande problema!” – com a Agência Fides.

 

Obrigado por ter lido este artigo. Se quiser se manter atualizado, assine a nossa newsletter clicando aqui

14 outubro 2023, 11:24