Busca

A grande maioria dos vietnamitas mostram-se adeptos de cultos e práticas ancestrais. 5,7 milhões - 6,6% da população - são católicos A grande maioria dos vietnamitas mostram-se adeptos de cultos e práticas ancestrais. 5,7 milhões - 6,6% da população - são católicos 

Falece abade beneditino vietnamita exilado na Alemanha

Em uma carta aos monges beneditinos para explicar seus problemas de saúde - recorda a Agência UcaNews - pe. Nguyen Huyen Duc disse que sofreu dores excruciantes e perdeu o cabelo depois de ter bebido café e chá oferecidos por dois visitantes durante o Tet, a celebração do Ano Novo Lunar em 2016. Tendo ido para a Alemanha para ser tratado, foi diagnosticado com câncer nos pulmões em estágio avançado, com a suspeita de que tenha sido consequência de envenamento.

Faleceu aos 50 anos no último dia 4 de outubro na Alemanha o padre Antonio Nguyen Huyen Duc. O ex-abade de um mosteiro beneditino no centro do Vietnã lutava contra um câncer que os médicos suspeitam ter sido causado por envenamento. Ele vinha sendo tratado em um hospital alemão desde 2017.

A morte foi anunciada pelo Pe. Luigi Gonzaga Dang Hung Tan, abade do mosteiro de Thien An, na província de Thua Thien Hue, que pe. Nguyen Huyen Duc havia guiado de 2014 a 2017. O mosteiro de Thien An está há anos no centro de uma disputa com as autoridades envolvendo terrenos ao redor do mosteiro, que a comunidade beneditina possuía desde a década de 1940. Fundado em 10 de junho de 1940 por alguns missionários franceses, o mosteiro é frequentemente alvo de ataques de bandidos contratados pelas autoridades locais para assustar os católicos e convencê-los a abandonar a área. A isso se somam as batidas de policiais que, em diversas ocasiões, invadiram a estrutura e ameaçaram ocupá-la.

Enquanto estava no Vietnã, Pe. Nguyen Huyen Duc sempre condenou esses ataques violentos. “Desejamos buscar justiça de forma pacífica para proteger a propriedade legal da Igreja até nosso último suspiro”, havia declarado em 2017.

Em uma carta aos monges beneditinos para explicar seus problemas de saúde - recorda a Agência UcaNews - pe. Nguyen Huyen Duc disse que sofreu dores excruciantes e perdeu o cabelo depois de ter bebido café e chá oferecidos por dois visitantes durante o Tet, a celebração do Ano Novo Lunar em 2016. Tendo ido para a Alemanha para ser tratado, foi diagnosticado com câncer nos pulmões em estágio avançado, com a suspeita de que tenha sido consequência de envenamento.

Em setembro de 2019, apesar do agravamento de suas condições de saúde, ele quis retornar ao Vietnã. Mas assim que chegou a Hanói, os agentes de segurança o intimaram que deixasse o país "para sua segurança e no interesse do mosteiro".

Há algumas semanas, o Comitê Popular da província de Thua Thien Hue havia escrito aos superiores dos beneditinos no Vietnã, pedindo-lhes que não nomeassem novamente pe. Duque como superior do mosteiro de Thien An e para não lhe atribuir nenhum ministério na província. Dung acusou o monge de derrubar pinheiros nas florestas e invadir terras públicas controladas pelo governo, incitando o ódio nacional.

Quando foi fundado em 1940, o mosteiro de Thien An contava com uma área de 107 hectares. Depois de 1975, o governo comunista imediatamente tomou 57 hectares de terra do mosteiro, cedendo-os a uma empresa florestal. Em 2000, quase todas as terras restantes também foram confiscadas, alocando-as a uma empresa de turismo. Os beneditinos têm apenas 6 hectares dentro dos quais o mosteiro se encontra.

*Com Agência Asianews

Obrigado por ter lido este artigo. Se quiser se manter atualizado, assine a nossa newsletter clicando aqui

07 outubro 2022, 13:15