Busca

O Papa Francisco: as religiões trabalhem juntas pela paz e pelo clima

Urge que as religiões, sem cair na armadilha do sincretismo, deem o bom exemplo de trabalharem juntas, não para os próprios interesses nem para os interesses duma parte, mas para os interesses do nosso mundo. Entre estes, os mais importantes hoje são a paz e o clima: diz o Pontífice numa mensagem em vídeo por ocasião da inauguração do Pavilhão da Fé, em Dubai, um pavilhão religioso no âmbito da Cop28

Raimundo de Lima – Vatican News

Ouça com a voz do Papa e compartilhe

O mundo, hoje, precisa de alianças que não sejam contra alguém, mas a favor de todos. É uma das passagens prementes da mensagem em vídeo do Santo Padre, este domingo, 3 de dezembro, por ocasião da inauguração do Pavilhão da Fé, em Dubai, na qual Francisco diz lamentar profundamente não poder estar presente e ressalta ter confiado ao cardeal secretário de Estado Pietro Parolin as palavras que gostaria de dirigir nesta ocasião.

Quero dizer-vos: “Obrigado”! Obrigado porque realizastes, pela primeira vez, um pavilhão religioso no âmbito duma COP. E obrigado porque isso é testemunho da vontade que tendes de trabalhar juntos. O mundo, hoje, precisa de alianças que não sejam contra alguém, mas a favor de todos.

Religiões chamadas a trabalhar juntas em prol da paz

Nesse sentido, o Pontífice evoca o papel relevante que as religiões são chamadas a desempenhar trabalhando juntas em favor da paz e do cuidado da casa comum, para o bem de todos.

Urge que as religiões, sem cair na armadilha do sincretismo, deem o bom exemplo de trabalharem juntas, não para os próprios interesses nem para os interesses duma parte, mas para os interesses do nosso mundo. Entre estes, os mais importantes hoje são a paz e o clima.

Preservar a casa comum, estilos de vida sustentáveis

Demos o exemplo como representantes religiosos, exorta por fim Francisco, para manifestar que é possível uma mudança, para testemunhar estilos de vida respeitosos e sustentáveis, e peçamos em alto e bom som aos responsáveis das nações que seja preservada a casa comum.

O Papa conclui destacando que isso nos é pedido, em particular, pelos pequenos e os pobres, cujas orações chegam ao trono do Altíssimo. Em prol do futuro deles e de todos, salvaguardemos a criação e protejamos a casa comum; vivamos em paz e promovamos a paz!

Obrigado por ter lido este artigo. Se quiser se manter atualizado, assine a nossa newsletter clicando aqui

03 dezembro 2023, 06:30