Busca

O arcebispo Claudio Gugerotti na apertura do Simpósio "Enraizados na esperança" O arcebispo Claudio Gugerotti na apertura do Simpósio "Enraizados na esperança" 

Gugerotti: Santa Sé ao lado dos cristãos do Oriente Médio

O Prefeito do Dicastério para as Igrejas Orientais esteve em Chipre, na abertura do Simpósio "Enraizados na Esperança", pelo o 10º aniversário da Exortação Apostólica "Ecclesia in Medio Oriente". Ele falou sobre os "esforços heróicos" dos cristãos do Oriente Médio para "dar testemunho da fé". E o Patriarca Pizzaballa: "a aliança entre o trono e o altar nunca fez bem".
Ouça a reportagem

Francesca Sabatinelli - Nicósia

"Nós, ocidentais, temos uma pesada responsabilidade na desestabilização das condições no Oriente Médio com nossa tendência a exportar nossa cultura e pedir a seus povos que se adaptem a ela". Foi assim que Dom Claudio Gugerotti, prefeito do Dicastério para as Igrejas Orientais, saudou a audiência de mais de 250 representantes das Igrejas Católicas do Oriente Médio presentes na abertura em Nicósia do simpósio "Enraizados na esperança", promovido, até domingo, 23 de abril, pela Reunião das Óbras de Ajuda às Igrejas Orientais (Roaco), dez anos após a exortação apostólica pós-sinodal de Bento XVI Ecclesia in Medio Oriente.

Preocupação com a diáspora

"Como católicos ocidentais", seguiram as palavras do prefeito, "pedimos desculpas por apoiar esta visão míope. Prestamos homenagem a seus esforços heróicos para sermos testemunhas de nossa fé comum nas dificuldades de todo tipo". O que preocupa Gugerotti "é a diáspora dos cristãos no Oriente Médio causada pela atual situação trágica que afeta suas vidas diárias a partir das profundezas". O papel da Santa Sé "no apoio aos cristãos do Oriente Médio", portanto, é uma prioridade, pois "por mais generosos que sejam seus esforços para seguir os membros de sua Igreja na diáspora, isto será ainda mais eficaz com instruções específicas aos bispos da Igreja latina em todo o mundo, a fim de evitar qualquer assimilação, mesmo não intencional, e para ajudá-los a preservar seu testemunho de fé em sua especificidade". A Igreja universal não pode permitir-se perder "a presença, a herança, o testemunho e sobretudo a fé dos cristãos do Oriente Médio", razão pela qual estará presente com ajuda financeira, mas também compartilhando sua prioridade, sua visão e "a identificação de seu papel no momento presente, para se orgulhar de seu glorioso passado, tendo na tradição um instrumento vivo para um novo nascimento".

Logotipo do Simpósio "Enraizados na esperança", no décimo aniversário da Exortação Apostólica Ecclesia in Medio Oriente
Logotipo do Simpósio "Enraizados na esperança", no décimo aniversário da Exortação Apostólica Ecclesia in Medio Oriente

A Exortação, um testamento às Igrejas do Oriente Médio

No Oriente Médio "há necessidade da recuperação de uma autêntica identidade cristã", foi a indicação do Patriarca Latino de Jerusalém, Dom Pierbattista Pizzaballa, cujo olhar foi voltado para os últimos dez anos de desafios vividos pelas Igrejas, anos marcados pelo extremismo islâmico, que se seguiram ao fim das Fontes Árabes; marcados pela violência da Ísis e pelas guerras - Síria, Iraque, Iêmen, Líbia - onde as comunidades cristãs "pagaram um preço muito alto", mas também deram testemunho de esperança com o martírio de "tantos irmãos e irmãs". Anos que também viram o Documento de Abu Dhabi sobre a fraternidade humana e as viagens históricas do Papa, que mostram como Francisco "tem no coração o Oriente Médio, as Igrejas Orientais, o diálogo ecumênico com os ortodoxos e o diálogo inter-religioso, em particular a fraternidade e a paz com os muçulmanos, assim como com os judeus". Hoje, com suas luzes e sombras, nos obriga "a fazer uma síntese verdadeira e concreta" do que foi vivido, daí a releitura da Exortação, "uma espécie de testamento entregue às Igrejas do Oriente Médio", juntamente com o que aconteceu em nível político, social e eclesial, "clama por conversão e confiança em Deus". É do Oriente Médio, apesar das crises e escândalos, Pizzaballa continuou a explicar, que "a redenção para toda a Igreja Universal" pode recomeçar.

A Igreja abraça a realidade de hoje

Já se passaram treze anos desde o Sínodo para o Oriente Médio, dez anos desde a Exortação, período no qual o Oriente Médio mudou profundamente, e para a Igreja, agora, foi a solicitação do Patriarca Latino, é importante "abraçar a realidade" em que se vive, com suas peculiaridades. Hoje, a identidade dos cristãos deve ser "formada e em alguns casos reevangelizada" e ser uma minoria não impede que se dê testemunho de fé e de pertença. O convite não é para fechar-se, mas para dar vida a "novas formas de criatividade", para fazer comunidade, para "fortalecer a comunhão e a colaboração entre as Igrejas", que devem recuperar sua dimensão missionária", sem nunca esquecer o diálogo, "outra forma fundamental de expressão" da vida eclesial.

Não à aliança entre trono e altar

No Oriente Médio, há sempre um forte risco de cair na tentação de "aliar-se ou tornar-se instrumental para o poder político do momento e do lugar", o que impede que se preserve o papel profético que deve estar livre de "qualquer condicionamento", pois, advertiu o Patriarca, "a aliança entre trono e altar nunca fez bem, nem ao trono nem ao altar". Portanto, devemos ser "capazes de transparência nas relações eclesiais" e nas instituições, corrigindo "formas de corrupção" em todos os seus aspectos, porque "a opção preferencial pelos pobres e fracos não faz da Igreja um partido político". Numa época em que a fé enfrenta por um lado "novas fronteiras e mais oportunidades" e por outro "ataques externos e problemas mais numerosos e complexos", não há necessidade "de restauração, mas de recomeçar dos alicerces", e ser "luz, sal e fermento para este mundo". E é da reunião em Nicósia que deve nascer um novo e renovado compromisso que possa, concluiu Dom Pizzaballa, "iluminar e dar sabor a todo o Oriente Médio, onde estão nossas raízes e onde não deixaremos de permanecer para dar nosso belo testemunho de fé".

Obrigado por ter lido este artigo. Se quiser se manter atualizado, assine a nossa newsletter clicando aqui

21 abril 2023, 14:10